[ Audálio Ferreira Dantas ]

Audálio Dantas é um dos mais importantes jornalistas brasileiros. Atuou em algumas das principais publicações do País, como a Folha de S.Paulo, as revistas O Cruzeiro (redator e chefe de redação), Quatro Rodas (editor de turismo e redator-chefe), Manchete (chefe de reportagem) e Realidade (redator e editor). Também escritor, tem vários livros publicados, entre os quais O Circo do Desespero(Editora, Símbolo, 1976), Repórteres (Editora Senac, 1997), O Chão de Graciliano (Editora Tempo D’Imagem, 2007), além da série infanto-juvenil A infância (Graciliano Ramos – prêmio da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil –, Maurício de Sousa, Ruth Rocha e Ziraldo). Lançou em 2009 O menino Lula– A história do pequeno retirante que chegou à Presidência da República (Ediouro). Recebeu o Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de 2007, pelo livro O Chão de Graciliano.

Teve destacada atuação no sindicalismo e na política, como presidente do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo e da Federação Nacional dos Jornalistas. No sindicato, esteve à frente dos protestos contra ao assassinato do jornalista Vladimir Herzog, em 1975, ponto de partida para reconquista das liberdades democráticas no País.

Eleito deputado federal em 1978, foi considerado em várias pesquisas como um dos dez mais atuantes parlamentares brasileiros. Recebeu na ONU, em 1982 prêmio por sua atuação em defesa dos Direitos Humanos.

Entre outros, exerceu os cargos de presidente da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo e do Conselho Curador da Fundação Casper Libero, vice-presidente da Associação Brasileira de Imprensa e conselheiro da UBE – União Brasileira de Escritores.

Dirige a revista “Negócios da Comuncação”, e a empresa Audálio Dantas Comunicação e Projetos Culturais. Autor dos projetos e da curadoria das exposições “100 Anos de Cordel” (Sesc Pompéia, 2001), “O Chão de Graciliano” (São Paulo, Fortaleza, Recife, Maceió e Araraquara) e “Na Terra de Macunaíma”, Araraquara, Santos, Santo André). Organizou em 2007 o 1º Salão Nacional do Jornalista Escritor (São Paulo, Memorial da América Latina).