[ VIVA A FOME ]

VIVA A FOME

Por Nilton Manoel

O pobre carrega em seu triste fadário
angústias amargas, broncas e pesares,
enquanto os barões arrotam pelos ares
que a inflação engorda em face do salário.

e o artesão da pátria, escravo do patrão,
com medo da fome que o leve a miséria,
mantém-se de pé, a morte é bem mais séria;
juros e juras na hora do caixão!
***
e pelos palanques, um tribuno eterno
na fome do voto em discurso arrepia
a vida do pobre em promessas do inferno.
***
Sem leite, sem pão, pagando a moradia,
devendo no empório os seus dias tristonhos,
o que pode ser quem não pode ter sonhos?
Nilton Manoel

***
publicado no ASA-Almanaque Santo Antônio – Vozes- 1996

Veja outras obras de Nilton Manoel:

» O PÁRIA
» SEMPRE A MESMA CARTILHA¹
» OS NÓS DO SALÁRIO QUE É DE TODOS NÓS
» A DESDITA REAL QUE O SALÁRIO TRAZ
» VIVA A FOME