Autor Márcio Moraes

Flagellatio

Interrogado o Cristo por Pilatos,
E o Rei celeste revela-se ao terreno,
Não há culpa clara no rosto sereno,
Mas o povo deseja crucificá-lo.
O servo sofredor a coluna é atado,
O flagellum taxillatum descendo,
Nas costas, as bolas de aço gemendo,
A feição humana já tinha acabado.
No Sudário de Turim cento e vinte
Golpes fortes no santo pano existem.
Mas muito mais marcas foram deixadas
Neste corpo humano do Rei divino,
Que suportou todas dores bem vivo
Para nossas manchas serem lavadas.

In "Rosarium Mysteria Dolorosa" - Via Crucis. São Paulo: Expressão e Arte, 2009. (pp. 74-78)

 

Veja outras obras de Márcio Moraes:

 
Voltar Imprimir Enviar para um amigo
 
PUBLICIDADE
 
Imprensa Oficial
Escola Paulista de Direito
Academia Paulista de Letras

Tel: (11) 3231-4447
Telefax: (11) 3231-3669
E-mail: ube@ube.org.br