Autor Márcio Moraes

Coronatio Spinis

Do flagelo até o Pretório é levado,
Arrancam suas vestes sem piedade,
Com Ele praticam muita maldade,
E no seu rosto o cuspe de um soldado.
Com um manto escarlate Ele é trajado,
Uma coroa na sua testa arde,
Espinhos são fincados de verdade,
E na mão sangrenta é posto um cajado.
De joelhos: “salve o rei dos judeus!”
Estavam dando à vida eterna adeus.
Sob o sangue humano a divina luz.
E depois de cuspir e escarnecer,
Foi preciso o clamor do povo atender,
E nas costas lhe jogaram a cruz.

In "Rosarium Mysteria Dolorosa" - Via Crucis. São Paulo: Expressão e Arte, 2009. (pp. 74-78)

 

Veja outras obras de Márcio Moraes:

 
Voltar Imprimir Enviar para um amigo
 
PUBLICIDADE
 
Imprensa Oficial
Escola Paulista de Direito
Academia Paulista de Letras

Tel: (11) 3231-4447
Telefax: (11) 3231-3669
E-mail: ube@ube.org.br