Agradecimento de Miriam Leitão ao abaixo-assinado


"Pessoas queridas, escritores, artistas e intelectuais a quem prezo e admiro.

Eu li devagar o texto e a lista dos signatários deste abaixo-assinado. Fui parando a cada nome e chorando. Fui chorando e lendo, porque vi a força de um movimento espontâneo de solidariedade, que deve haver entre os seres humanos, e que vai muito além do episódio triste que o ensejou.

A pessoa a quem vocês alcançam com esse carinho é aquela menina de 19 anos que, presa em um quartel, olhava o futuro sem esperança. Por isso, agradeço de coração a cada pessoa que assinou o manifesto. Entendi o gesto, compreendi cada palavra. Sei que o movimento nasceu com essa força e mobilizou tantas mentes brilhantes porque valores, que todos nós respeitamos, têm corrido extremo perigo. Estão em risco nosso pacto civilizatório, nossa democracia, o acordo tácito que fizemos, ao fim da ditadura, de divergirmos dentro de padrões de respeito mútuo. 

Conhecemos cada passo dessa estrada da exaltação da tortura e da cultura do arbítrio. Manuela D’Ávila foi perfeita em sua definição. O deputado está debochando, não de mim apenas, mas do Brasil e das nossas instituições.

Eu confesso que me senti pequena diante do gesto de vocês, mas o que me tranquilizou foi entender esse significado maior do abaixo assinado. Agradeço imensamente a solidariedade de todas as pessoas que assinaram o abaixo-assinado."

Miriam Leitão

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home