Sobre o JUCA PATO

A UBE – União Brasileira de Escritores, sediada em São Paulo, promove e administra, anual e nacionalmente, a eleição da personalidade a quem caberá o prêmio “Intelectual do Ano”, conferindo-lhe o Troféu Juca Pato. O troféu é a réplica do personagem criado pelo jornalista Lélis Vieira e imortalizado pelo ilustrador e chargista Benedito Carneiro Bastos Barreto, conhecido pelo pseudônimo de Belmonte (1896-1947). O prêmio foi criado em 1962, por iniciativa do escritor Marcos Rey. O Prêmio Intelectual do Ano não é um prêmio literário, mas uma láurea conferida à personalidade que, havendo publicado livro de repercussão nacional no ano anterior, tenha se destacado em qualquer área do conhecimento e contribuído para o desenvolvimento e prestígio do País, na defesa dos valores democráticos e republicanos. Por valores democráticos entendendo-se o direito à igualdade, rejeição aos privilégios, aceitação da vontade da maioria e respeito aos direitos da minoria. Por valores republicanos entendendo-se o respeito à lei acima da vontade dos homens, ao bem público acima do interesse privado, à responsabilidade no exercício do poder, isto é, o poder visto como um serviço e não como um privilégio.

Ao longo de sua história, de 1962 até hoje, com uma única interrupção, entre 1993 e 1994, os vencedores do concurso Intelectual do Ano foram:

LAUREADOS

San Tiago Dantas (1962)
Afonso Schmidt (1963)
Alceu Amoroso Lima (1964)
Cassiano Ricardo (1965)
Caio Prado Júnior (1966)
Érico Veríssimo (1967)
Menotti Del Picchia (1968)
Jorge Amado (1969)
Pedro Antonio de Oliveira Ribeiro Neto (1970)
Josué Montello (1971)
Cândido Mota Filho (1972)
Afonso Arinos de Melo Franco (1973)
Raimundo Magalhães Júnior (1974)
Juscelino Kubitschek (1975)
José Américo de Almeida (1976)
Luís da Câmara Cascudo (1977)
Sobral Pinto (1978)
Sérgio Buarque de Holanda (1979)
Dalmo de Abreu Dallari (1980)
Paulo Bonfim (1981)
Carlos Drummond de Andrade (1982)
Cora Coralina (1983)
Fernando Henrique Cardoso (1984)
Carlos Alberto Libânio Christo (Frei Betto) (1985)
Antônio Callado (1986)
Abguar Bastos (1987)
Barbosa Lima Sobrinho (1988)
Paulo Evaristo Arns (1989)
Lêdo Ivo (1990)
Fábio Lucas (1991)
Rachel de Queiroz (1992)
Marcos Rey (1995)
Luis Fernando Veríssimo (1996)
Sábato Magaldi (1997)
José Mindlin (1998)
Jacob Gorender (1999)
Octavio Ianni (2000)
Salim Miguel (2001)
Gilberto Mendonça Teles (2002)
Alberto da Costa e Silva (2003)
Luiz Gonzaga de Mello Belluzzo (2004)
Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira (2005)
Samuel Pinheiro Guimarães (2006)
Antonio Candido (2007)
Lygia Fagundes Telles (2008)
Tatiana Belinky (2012)
Audálio Dantas (2013)
João Batista de Andrade (2014)
Bresser Pereira (2015)
Luiz Bernardo Pericás (2016)
Renata Pallottini (2017)
Milton Hatoum (2018) 
Ignácio de Loyola Brandão (2019)
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home