Apoio a Luis Nassif

Assédio Judicial é uma nova forma de tentar silenciar a Imprensa, através de infindáveis ações judiciais contra jornalistas ou veículos de comunicação. Tem como estratégia intimidar e desgastar a pessoa ou entidade; é o uso da lei para disfarçar a censura. E sem imprensa livre não teremos democracia. Faz parte da história o caso da jornalista Elvira Lobato, ganhadora do prêmio Esso de jornalismo de 2007, por matérias sobre o enriquecimento da Igreja Universal, o que a tornou alvo de 66 processos civis. Embora decididos a seu favor, o tempo, o desgaste e as perdas econômicas que sofreu acabam por caracterizar uma derrota.

O alvo do momento, entre outros, é o jornalista Luis Nassif, com uma respeitável folha de serviços como cidadão, ora alvo de processos civis que retêm os bens inclusive de sua esposa, tão somente pela inércia de um juiz.

Luiz Nassif escreve a respeito: “O cerco imposto está me expulsando do exercício do jornalismo. Pouco importa se tenho 50 anos de carreira, inúmeras premiações, um trabalho reconhecido na área de economia e na defesa dos direitos. // Assim como os malditos pela ditadura, continuando essa escalada terei que arrumar outra ocupação, manter-me no anonimato para que novos proventos não sejam confiscados, já que até a aposentadoria recebida está sob ameaça de confisco, e possa manter o apoio à minha família e recursos para meu sustento. // Não se culpe o Judiciário como um todo. Há juízes profissionais, que cumprem com rigor a nobre função de julgar. Mas o poder perdeu o controle sobre o ativismo de juízes e desembargadores partidarizados, especialmente depois que o Supremo Tribunal Federal acabou com a Lei de Imprensa, não colocando nada no lugar e que Ministros, como Luis Roberto Barroso, passaram a estimular o protagonismo dos juízes. // Não há mais limites para condenações, sequer obediência a princípios básicos de razoabilidade.”

A União Brasileira de Escritores – UBE, fiel aos seus princípios e à sua história, vem externar seu total repúdio a toda e qualquer ameaça à Imprensa e o seu total apoio a Luis Nassif, colocando-se à disposição para o mais que for necessário.

São Paulo, 21 de dezembro de 2020

Ricardo Ramos Filho, presidente
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home