TROFÉU AUDÁLIO DANTAS 2021

Troféu Audálio Dantas será entregue nesta quarta, 7 de abril - Dia do Jornalista

Homenageados serão Mara Régia di Perna, Luis Nassif e Jamil Chade.  Cerimônia terá início às 7 da noite, com mediação de Juca Kfouri e poderá ser acompanhada pelo canal do YouTube da OBORÉ.

Na data em que se comemoram o Dia do Jornalista e o Dia Mundial da Saúde, três grandes nomes do jornalismo brasileiro serão agraciados com o ‘Troféu Audálio Dantas – Indignação, Coragem, Esperança’. São eles Mara Régia di Perna, Luis Nassif e Jamil Chade.  A cerimônia será às 7 da noite, em ambiente remoto, e poderá ser acompanhada pelo canal do YouTube da OBORÉ. 

A jornalista Vanira Kunc, companheira de Audálio de toda uma vida, explica que, ao longo de 2 meses, consultas a jornalistas, radialistas, artistas e estudantes apontaram para esses três  nomes que devem ser referência e estímulo para as novas gerações. São pessoas que dedicaram suas vidas à defesa da Democracia, Justiça, Direito à Informação e Liberdade de Expressão.

O troféu foi concebido em julho de 2016 por iniciativa conjunta da Agência Sindical, do Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé e da OBORÉ para homenagear Audálio Dantas. Com seu falecimento, em 2018, o troféu passa a receber o seu nome para servir de referência e estímulo para novas gerações de jornalistas, radialistas, de toda a gente da imprensa. Em 2020, a peça foi entregue a Patrícia Campos Mello, em cerimônia virtual. Começava assim uma tradição. 

Fruto do talentoso trabalho do artista plástico Roger Mátua, a obra foi criada a partir de uma ilustração da Laerte para a 1ª edição do Cadernos de Jornalismo do Projeto Repórter do Futuro, da OBORÉ. A tradicional imagem de São Jorge enfrentando o dragão foi ressignificada pelo traço da artista: ao invés de lança, o santo empunha um microfone, e em seu capacete está uma câmera. 

A edição 2021 do Troféu Audálio Dantas – Indignação, Coragem, Esperança contou com a curadoria da OBORÉ e a participação ativa e criativa de estudantes e professores do Projeto Repórter do Futuro, da equipe Rádio Brasil Atual, do Instituto Vladimir Herzog e dos Centros Acadêmicos Benevides Paixão (PUC-SP) e Vladimir Herzog (Cásper Líbero). 

A realização é assinada conjuntamente pelas seguintes entidades:   

ABI – Associação Brasileira de Imprensa 
ABRAJI – Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo 
ACB – Associação dos Cartunistas do Brasil 
ACE – Associação dos Correspondentes Estrangeiros
Agência Sindical 
AHA - Associação dos Amigos do Salão Internacional de Humor de Piracicaba
AJOVESP – Associação dos Jornalistas Veteranos do Estado de São Paulo 
APJOR – Associação Profissão Jornalista 
AQC-ESP – Associação dos Quadrinistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo 
ARFOC – Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos de São Paulo
Artigo 19
Barão de Itararé – Centro de Estudos da Mídia Alternativa 
CEDHU - Centro Nacional de Pesquisa e Documentação do Humor Gráfico
Centro Acadêmico Benevides Paixão / PUC-SP
Centro Acadêmico de Comunicação Florestan Fernandes - Unesp Bauru
Centro Acadêmico de Comunicação Social da Universidade Federal do Piauí 
Centro Acadêmico de Comunicação Social Franklin Tannús - UFU
Centro Acadêmico Lupe Cotrim / ECA USP
Centro Acadêmico Vladimir Herzog - Cásper Líbero
Centro de Memória Sindical 
Clube do Choro de São Paulo
CNTU -Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários
Colégio Equipe
Colibri Comunicações
Conectas Direitos Humanos 
DIAP - Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar 
Diretório Acadêmico de Comunicação Social da Federal do Mato Grosso
FENAJ – Federação Nacional dos Jornalistas 
FEPESP - Federação dos Professores do Estado de São Paulo  
FNDC – Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação
Hospital Premier 
IMAG – Instituto do Memorial de Artes Gráficas do Brasil 
INTERVOZES – Coletivo Brasil de Comunicação Social
IVH - Instituto Vladimir Herzog 
Jornalistas & Cia 
OBORÉ  
Pastoral Operária Metropolitana de São Paulo
Prefeitura Municipal de Piracicaba / Secretaria de Ação Cultural
Projeto Repórter do Futuro 
Rádio Brasil Atual  
Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental 
Rede ComCiência / Jornalistas de Ciência 
Repórteres Sem Fronteiras 
Salão Internacional de Humor de Piracicaba
SEESP -Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo
SINPRO SP - Sindicato dos Professores de São Paulo 
SJSP - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo 
Sociologia e Política - Escola de Humanidades 
TVT – Televisão dos Trabalhadores
UBE – União Brasileira de Escritores 
UNICAJor – União Nacional de Centros Acadêmicos de Jornalismo
VIVACORD-Associação dos Moradores da Vila Cordeiro

SERVIÇO

Cerimônia de entrega do Troféu Audálio Dantas – Indignação, Coragem, Esperança
Quarta-feira, dia 7 de abril, às 7 da noite
Canal YouTube da OBORÉ: https://www.youtube.com/c/OBOR%C3%89ProjetosEspeciais

Instituto Ruth Guimarães

Com a criação do Instituto, Ruth Guimarães vive, está entre nós, com sua obra literária. Sua trajetória de pesquisadora da cultura popular e do folclore, associada a uma intensa produção erudita no campo da tradução e da crítica literária, a colocam no cenário dos grandes intelectuais brasileiros. 
 
O Instituto tem a vocação de ser um centro cultural, um espaço de palestras, oficinas, apresentações culturais, para parcerias com os artistas locais e regionais.
 
Ruth Guimarães, primeira escritora negra a ganhar dimensão nacional com o lançamento de seu romance de estreia, “Água Funda”, em 1946, é considerada a precursora do realismo mágico, no movimento regionalista. Lançado originalmente pela Editora da Livraria Globo, Água Funda é um romance que retrata o universo rural e caipira do Vale do Paraíba paulista e mineiro, nas vertentes da serra da Mantiqueira, sucesso de público e crítica. No primeiro lançamento do romance, estiveram presentes personalidades como Amadeu de Queiroz, Guimarães Rosa e Lygia Fagundes Telles.

Um dos primeiros críticos a lhe dar atenção foi Antonio Cândido, seu amigo pela vida toda e autor do prefácio da reedição lançada pela Editora Nova Fronteira em 2004 e também da reedição de 2019 pela Editora 34. 

Ruth Guimarães foi fundadora da ABDE, associação de escritores da qual se originou a UBE, da qual foi também fundadora. 

Acesso ao endereço: AQUI
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home